sábado, 18 de setembro de 2010

Aquelas sentimentalidades



'Deixa eu dizer que te amo
Isso me acalma
Me acolhe a alma
Isso me ajuda a viver'


Quis tanto dizer que sentia muito, que se pudesse, não teria dito tudo aquilo, que se guardara ao máximo, não era de propósito, não queria causar constrangimento.
Era só vontade de fazer o mundo saber o quanto estava feliz ali, o quanto o amor invadia sua vida e precisava escapulir de algum modo. Travesso que só, escolhera as palavras.
Evitaria os olhos ao chão, as mãos sem saber o que fazer, o silêncio que parecia trazer uma obrigação que não havia, a de ouvir o mesmo.
Não era a intenção, não precisava de reciprocidade falada, ainda que isso lhe trouxesse um sorriso de alma.
Havia tempo entendera que de todas as maneiras de expressar, a fala era só a mais banal, pena ainda tivesse tanta vontade de dizer, pena não ter aprendido com as gueixas orientais a dizer pelos olhos, não ter nascido com alma de misteriosa, de pessoa que faz suspense.
Não sabia não dizer.
Tentava vez ou outra, engolia em seco no meio da frase, mas sempre estava lá, o verbo, com ou sem pronomes, amo.
Defeito de fábrica bobo, de difícil conserto.
Se amava, a garganta tremia e a língua coçava até não se aguentar mais e deixar as palavras fugirem, rumo certo, mas nem sempre pronto para ouvir.
Aprendeu inglês, língua do 'P', queria aprender hebraico, esperava de algum modo remediar essa mania de expressar as coisas e envergonhar as pessoas, mas o tempo passava e ia ficando pior, dizia te amo apertando livros, beijando alianças, tocando com carinho algum pertence alheio ao ver que não era notada.
Vai ver os objetos estivesse mais prontos pra todo aquele amor que emanava, vai ver eles podiam passar, quando necessário, o carinho que ela depositava ali.
Ou quem sabe, ela mesma num futuro desistisse de falar. Aprendesse a amar em silêncio, ao modo Clarice.
Será mesmo que queria isso?


(Ao som de: Amor, I love you - Marisa Monte)

14 comentários:

  1. E eu me vi em cada linha desse texto.

    Pobre menina que insiste em dizer o que não deve e, mesmo deixando todos sem jeito com sua sinceridade, não deseja mudar seu amor pelo verbo amar. :/

    ResponderExcluir
  2. As vezes não precisamos falar, o silencio fala mais.

    beijos, se cuida :**

    ResponderExcluir
  3. E é esse sentimento que as vezes nos toma e quando percebemos somos "bobos alegres" na frente da pessoa amada...

    E como diria a musica "more than word"

    "Tudo o que você tem que fazer é
    Fechar seus olhos e só estender suas mãos
    Tocar e abraçar apertado..."

    E o verbo pode ser expresso..

    Ps. Adorei o post

    ResponderExcluir
  4. Sinceridade é um defeito que tenho e não consigo mudar.... Acabei me reonhecendo. Ganhou um seguidor.

    Eu tenho um blog, quando puder passa la e me segue tbm se gostar do que encontrar:

    http://codignolle.blogspot.com

    Meu Twitter, se vc tiver:

    https://twitter.com/guicodignolle

    o/

    ResponderExcluir
  5. O amor não pede licença para entrar e quando chega não importa como venha, mas o importante é aproveitar intensamente cada momento.

    Beijos

    Você pode me encontrar em:

    http://mamyrene.blogspot.com
    O blog que mostra que eu sou ou

    http://avitrinedesonhos.bogspot.com
    O blog que mostro o meu lado menina e escrevo tudo que tenho vontade, aonde os meus sonhos me levam e o que possa imaginar.

    ResponderExcluir
  6. Se eu tivesse ficado quieta muita coisa não teria acontecido, mas não posso e nem consegui ser falsa e ficar quieta, o que sinto tenho que dizer, doa a quem doer. beijo

    ResponderExcluir
  7. "Aprendeu inglês, língua do 'P', queria aprender hebraico..."
    Você é linda e pra sempre dizer em qualquer idioma, é minha escritora preferida! ^^
    Vc me inspira espero poder escrever em breve no meu blog, é que tenho contido os sentimentos e as palavras...Saudades

    ResponderExcluir
  8. Ah, mas é uma coisa tão bela dizer o que se sente, mesmo que não sendo correspondida, mas já és feliz só por amar, me sinto assim.
    Amei o texto e o seu blog.
    beijos.

    ResponderExcluir
  9. Fiz um blog novo http://www.eduardaacaze.blogspot.com *-* vê lá! beijos

    ResponderExcluir
  10. Lindo...sem palavras para realmente dizer o que o post significou pra mim. adorei seu blog, estou seguindo aqui, se puder dá uma passadinha no meu

    http://reflexo-da-alma.blogspot.com

    beijos, m!sunderstood

    ResponderExcluir
  11. Amar em silêncio? Impossível, pelo menos pra mim. Acho que o amor pode até ser discreto, mas nunca mudo.Acho fundamental deixar ele se expressar, naturalmente. Engolir isso a seco, me daria uma grande indigestão! rs

    Ah, obrigada pelo comentário, e fico feliz que goste dos meus textos *-*

    ResponderExcluir
  12. Não acho que o que tu escreves é coisa de 'menininha'!

    Vc é boa no que faz!

    Parabéns!

    Cheiro com gosto de pão de quiejo!

    Mineirinha!

    ^^

    ResponderExcluir

Lembre-se que você me faz feliz. Críticas serão sempre aceitas, desde que você use de um mínimo de educação. Eu jamais ofendo ninguém, tente prezar a reciprocidade.
Beijos!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...